BANCO DE HORAS ESTÁ SUSPENSO NA STEF PORTUGAL DESDE O INICIO DE 2017

Chegou ao conhecimento da Comissão Sindical que os responsáveis de dossier e os chefes de equipa estão a ir contra ao que está estipulado na lei. Pelo que sabemos, tais situações estão a acontecer em todas as plataformas da STEF Portugal e cremos que a própria direção da STEF não aprova tais atos praticados por estas chefias (queremos acreditar no que está registado nas actas das reuniões que mantemos com a DRH da STEF Portugal).

Alertamos todos os trabalhadores da STEF, em especial os de Alverca (porque é onde têm acontecido com maior gravidade, com intimações e perseguições por parte destas chefias), que o incumprimento da lei é crime, e que o que estas chefias estão a fazer, ao ordenarem aos trabalhadores para irem para casa no próprio dia, para depois compensarem noutra altura, não fazendo as 8 horas de trabalho, é contra o que está estipulado na lei e nas próprias normas da STEF Portugal.

Requisitamos a todos os trabalhadores que continuem a fazer-nos chegar os relatos destas irregularidades, para que desta forma possamos defender todos os trabalhadores, e até nesta situação em particular, a própria empresa, da ilegalidade que está a ser praticada por estas chefias menos qualificadas e desonestas, que colocam em causa a própria STEF.

Ver o comunicado na íntegra

NEGOCIAÇÃO SALARIAL STEF PORTUGAL

Com o diálogo anual que tivemos com a administração, a mesma comprometeu-se em ir ao encontro dos trabalhadores em algumas matérias relevantes como o aumento do salário mínimo da empresa, a retirada do banco de horas por tempo indeterminado, a diminuição do tempo contratual dos trabalhadores colocados por empresas de trabalho temporário antes de assinarem contrato com a STEF, e um aumento salarial superior ao que existiu no ano passado.

Contudo em algumas matérias consideramos que a empresa poderia ser mais ambiciosa e justa com os trabalhadores, nomeadamente colocando um aumento mínimo de 13 euros para todos os trabalhadores.

2017 será exigente como o foram todos os anos anteriores. A verdade é que os trabalhadores corresponderam sempre com o seu melhor, sem que tivessem tido em contrapartida um aumento salarial justo. Temos uma missão difícil mas não impossível de negociar com a empresa o que é imprescindível: formação de 35 horas anuais para todos os trabalhadores conforme estipulado na lei, melhorar o Seguro de Saúde, aumentar o subsídio de frio e estabelecer tabelas salariais consoante os anos de antiguidade.

Ver o comunicado na íntegra

STEF – BALANÇO SINDICAL DESTE ANO

comunicado29-stef1Está a chegar ao fim mais um ano, e a comissão sindical tem o orgulho de fazer um balanço muito positivo do ano de 2016.

A nossa grande força nas negociações com a empresa é o apoio que sentimos de todos os trabalhadores que têm participado em greves e plenários quando solicitados, e têm aderido ao SINDETELCO, percebendo as mais-valias da sua sindicalização.

Dentro deste diálogo conseguimos obter ganhos importantes para os trabalhadores:

  • A entrada para os quadros de vários trabalhadores, quando a antiga direcção de RH tinha a política de não passar ninguém a efetivo.
  • Reduzir para 5 meses a permanência de trabalho temporário na empresa. Ao fim destes meses passam para contratos STEF (esta era uma das nossas grandes batalhas nos últimos anos e conseguimos).
  • Obrigar a empresa a passar vários trabalhadores para a categoria de operador de máquinas, trabalhadores que a empresa queria recrutar fora. Lutámos contra esta medida e desta forma foram abertos várias formações para os trabalhadores que já estavam na empresa.
  • Conseguimos uma máquina de secagem de fatos para os trabalhadores das câmaras de frio que chegará nas próximas semanas.
  • Conquistámos a regulamentação das convocatórias em dia de feriado, quando a antiga DRH não tinha nenhum respeito pelos trabalhadores e convocava as pessoas um dia antes, e se por algum motivo os trabalhadores não pudessem vir eram penalizados com um processo disciplinar.
  • Conseguimos resolver juntamente com os representantes de SST várias questões dos trabalhadores como o acompanhamento após o acidente de trabalho, melhoramento de condições de trabalho perigosas em algumas situações, a falta de condições na STEF do Porto (onde havia um armazém novo onde não colocaram casas de banho ou refeitório para os trabalhadores).
  • Resolvemos várias situações de perseguições e maus tratos por parte de algumas chefias aos trabalhadores.

Ver o comunicado na íntegra

BANCO DE HORAS – STEF Portugal

Comunicado24---STEFNo final da semana passada foi comunicado a todos os trabalhadores da STEF Portugal pelas chefias e via comunicado dos RH, a suspensão do Regime de Banco de Horas que vigora na empresa para trabalhadores com contratos de trabalho mais recentes.

Infelizmente a anterior direção da STEF decidiu deixar de pagar as horas extras aos contratos mais recentes e começou a implementar aos novos contratos o regime de banco de horas, desregulando por completo o que eram as boas práticas da empresa até a data.

A posição desta Comissão Sindical sempre foi do conhecimento de todos (conforme exposta em vários comunicados), de ser completamente contra a implementação deste regime, por sermos da opinião que era injusto para os trabalhadores que fazem horas e não são compensados financeiramente, por comprometer a qualidade dos serviços que prestamos aos nossos clientes (a qual a empresa reconhece colocando no comunicado), por ser negativo para a produtividade dos trabalhadores, etc.

Ver o comunicado na íntegra

A TODOS OS TRABALHADORES DA STEF PORTUGAL

No passado mês Sem-título-2de Janeiro de 2016 foram realizados Plenários de Trabalhadores da STEF Portugal de forma a debater a questão dos aumentos salariais para 2016.

Na passada segunda-feira dia 7 de Março, realizou-se a reunião entre a DRH da STEF e a direção do nosso sindicato Sindetelco, onde foi debatida a proposta apresentada pelos trabalhadores.

Proposta dos trabalhadores

  • 5% no salário base;
  • Diuturnidades: 15€;
  • Subsídio de Refeição: 6,50€;
  • Subsídio de Frio: 5,00€.

A proposta da empresa foi de 0,5% no salário base para os trabalhadores, não tendo apresentado qualquer outra proposta para as restantes matérias salariais.  De realça ainda que na proposta da empresa, os trabalhadores que tiveram a atualização do salario mínimo nacional em 2016 (imposto por lei) e que entraram na empresa em 2015 não eram abrangidos por este aumento salarial.

Não aceitámos estas propostas da empresa.

Ver o comunicado na íntegra

STEF | Balanço Sindical do Ano

O ano de 2015 foistef repleto de situações importantes em termos de organização dos trabalhadores, começando desde logo com a sindicalização num novo sindicato: o SINDETELCO.

A escolha do SINDETELCO pela Comissão Sindical mostrou-se acertada no nosso ponto de vista.

A direção do Sindetelco tem deixado a Comissão Sindical trabalhar de forma autónoma, e estão sempre disponíveis para ajudar, tanto na rápida resposta aos problemas que surgem, como na marcação de consultas com advogados, colocação de processos em tribunal, envio de emails ou cartas a DRH da empresa na tentativa de resoluções de problemas, etc.

Também nas questões sociais têm sido absolutamente incansáveis, como a atribuição do subsídio para filhos em idade escolar, aquisição dos livros escolares, consultas de advogado em situações pessoais, etc.

A entrada do SINDETELCO na STEF tem sido muito importante para os trabalhadores da STEF Portugal, evidenciando a sua responsabilidade social.

Ver o comunicado na íntegra

A todos os trabalhadores da STEF Portugal

Comunicado-30---stef-1Pagamento do feriado a 200%.

A insistência da nossa parte teve os seus frutos: depois das greves, processos em tribunal, abaixo-assinados, denúncias à direção do grupo STEF em França, etc, a direção da STEF decidiu finalmente cumprir o nosso contrato colectivo de trabalho (CCT). Valeu a pena lutar!

Têm-nos chegado relatos de colegas que estão a receber da Segurança Social valores abaixo do normal. Tal situação deve-se a descontos mal efetuados pela STEF na Segurança Social.

A título de exemplo duas colegas nossas, que não se aperceberam desta situação, tinham recebido menos de 960€ por mais ou menos 9 meses de baixa médica. Desta forma sugerimos a todos os trabalhadores que em caso de dúvida contactem a Comissão Sindical.

Ver o comunicado na íntegra

Saudação aos trabalhadores da STEF

Comunicado-24---STEF-1O Secretariado Nacional do SINDETELCO e a Comissão Sindical representante dos trabalhadores da STEF saúda os trabalhadores, particularmente aqueles que, com muita coragem, determinação e sacrifícios pessoais, para si e para as suas famílias, exerceram o direito á Greve.

Demos expressão a uma enorme indignação e protesto face à postura que a empresa tem assumido, na constante desvalorização do trabalho, incumprimento do Contrato Coletivo, precariedade dos locais de trabalho, falta de respeito pelos trabalhadores, baixos salários, entre muitos outros pontos.

Esta luta foi também uma afirmação de futuro, exigindo aumentos salariais justos e o pagamento de horas em dia de feriado de forma a cumprir o estabelecido no nosso Contrato Coletivo de Trabalho e na lei.

Ver o comunicado no íntegra

Greve na STEF: 30 de Abril

Os trabalhadores da STEF Portugal têm nos últimos anos vivido tempos difíceis e instáveis devido a situações externas, como a conjuntura económica dComunicado-19---stefo país, mas também com situações de instabilidade dentro da nossa empresa: perseguições, despedimentos, baixos salários, falta de segurança nos locais de trabalho, falta de acompanhamento em situações de acidente de trabalho, falta de negociações sérias com os representantes dos trabalhadores, estipulação de normas ilegais na marcação de férias, estipulação ilegal da aplicação da laboração continua, tentativas constantes de estipulação de tempos de permanência em temperaturas -25, incumprimento do Contrato Coletivo de Trabalho, assédio moral, incumprimento no pagamento das horas extras, entre muitas outras.

 Está na altura de dizer BASTA! Basta de falta de respeito pelas pessoas, basta de muitos terem tudo e outros nada, basta de hipocrisias, basta de mentiras, basta de perseguições, basta de manobras para dividir os trabalhadores, BASTA. Os trabalhadores querem que o diálogo com a Direcção da STEF seja sério, honesto, produtivo e benéfico para todos.

Ver o comunicado na íntegra

STEF | Proposta da empresa: aumentos de 5€. Os trabalhadores merecem mais.

A DRH daComunicado-16---STEF STEF apresentou a sua proposta de aumentos salariais de 5€ mensais, não tendo apresentado qualquer proposta para os subsídios. Ficámos de avaliar a proposta e possivelmente fazer uma contra proposta, mas rejeitando de imediato o aumento apresentado pela direção da empresa.

Temos conversado com outras organizações sindicais existentes no grupo STEF na Europa de forma a encontrarmos uma solução para o problema, que poderá passar por várias formas de protesto.

Tudo faremos para defender os direitos dos trabalhadores da STEF Portugal, inclusive tentaremos uma vez mais, na base do diálogo, abordar a direção da STEF em relação a temas como a marcação de férias, o cumprimento do contrato coletivo de trabalho, o pagamento de feriados a 200%, segurança no trabalho, melhores condições de descongelação dos trabalhadores que laboram nas camaras de frio e um aumento salarial justo.

Ver o comunicado na íntegra

STEF PORTUGAL | plenário de trabalhadores – conclusões

1No passado dia 12 de Fevereiro realizaram-se plenários dos trabalhadores na STEF Portugal, patrocinados pelo SINDETELCO onde estiveram presentes Secretários Nacionais e Delegados do SINDETELCO onde foram debatidos e decididos as matérias que a seguir expomos.

Aumentos Salariais

A decisão dos plenários para a apresentação da proposta de aumentos salariais foi a seguinte:

  • Salário mínimo praticado na STEF Portugal – 540€
  • Aumento de 2% com mínimo de 15€
  • Subsídio de frio – 0,50 cêntimos diários
  • Subsídio de alimentação – 0,50 cêntimos diários 

Ver o comunicado na íntegra

informação aos trabalhadores da STEF Portugal

Comunicado-10---stefA Comissão Sindical informa todos os trabalhadores, e de forma a responder às duvidas levantadas, que:

Segundo o Contrato Coletivo de Trabalho (CCT) aplicável na STEF Portugal, o próximo dia 17 de Fevereiro dia de Carnaval é dia de feriado e consequentemente devera ser pago a 200%, conforme estipulado na cláusula 21 e cláusula 41 do CCT ANTRAM-FESTRU.

A retirada do dia de majoração de férias aos trabalhadores que aderiram a greves no ano de 2014 é ilegal. O direito à greve encontra-se consagrado no artigo 57º da Constituição da República Portuguesa. É um direito fundamental dos trabalhadores. O direito à greve é irrenunciável. Todos os trabalhadores podem aderir à greve geral, independentemente do sector de atividade, público ou privado, da natureza da sua entidade patronal e da natureza do seu vínculo à entidade patronal e do facto de se encontrarem sindicalizados ou não.

Ver o comunicado na íntegra em pdf