NA PT PORTUGAL LUTA-SE PELA PAZ LABORAL

Os trabalhadores da PT Portugal, nomeadamente os da MEO, estão em Luta de uma forma pública e constante há 40 dias (desde a Concentração de Ativistas à porta do Ministro do Trabalho no dia 7 de Julho). Estão em Luta na defesa dos Postos de Trabalhos, dos Direitos dos Trabalhadores e do Futuro da Empresa.

As medidas de gestão na PT Portugal sob o comando da Altice fizeram soar os alarmes e colocaram a esmagadora maioria dos Trabalhadores contra a Gestão de Topo, pois conseguiram tornar o dia-a-dia na Empresa num ambiente de grande angústia e sofrimento (veja-se o aumento exponencial de recurso dos trabalhadores a acompanhamento médico).

Como não se aceita esta política de gestão nem tão pouco tal injustiça, a Luta vai continuar
nas seguintes dimensões:

REIVINDICATIVA – Junto da gestão para que esta inverta a sua postura. A reunião com a Eng.ª Cláudia Goya, nova PCE da PT Portugal, agendada para o dia 6 de Setembro, deve ter essa finalidade e ser um ponto de encontro na resolução dos problemas laborais.

INSTITUCIONAL – Junto do poder político (Governo e Parlamento) para que se criem condições de legislação que protejam os trabalhadores e combatam a fraude. Por isso é necessário continuarmos a insistir em sermos recebidos pelo Dr. António Costa, 1º Ministro.

JURÍDICA – Criar condições para reverter a situação da transmissão por decisão judicial, provando que a MEO usou a Transmissão de Estabelecimento de uma forma fraudulenta. O trabalho dos Gabinetes Jurídicos dos Sindicatos continua a ser feito em estreita colaboração entre si. É importante e insubstituível a recolha minuciosa de factos e dados para garantir o sucesso das ações judiciais. Facilitismo, Demagogia e Divisão só prejudicam os interesses dos trabalhadores incluindo os que já foram transmitidos.

Ver o comunicado na íntegra

21 JULHO 2017 – GREVE GERAL NA PT

Todos os trabalhadores da PT, ontem uns, amanhã outros, estão confrontados com o maior ataque já visto aos seus direitos e posto de trabalho.

No ano passado foram mais de uma dezena da Logística, no dia 1 de Julho foram 38 da DIT/DTM, estão mais 118 na calha, mais cerca de 50 da DAC e o que está escondido só “eles” sabem.

Perante esta catástrofe que se avizinha, o ALARME disparou e é preciso evitar a destruição daquela que foi uma das maiores empresas do País.

Todos sabemos que para a gestão da  Altice – PT MEO, o que importa é o lucro e só este, os trabalhadoras são números descartáveis, o emprego destes que têm feito da Empresa aquilo que ela foi e ainda é (por quanto tempo?) não conta, o serviço que a Empresa presta no qual se inclui uma componente social também não importa, porque o objectivo da ganância desmedida do lucro se sobrepõe a tudo.

Neste contexto tão preocupante, as ORTs reuniram no dia 4, na sede da CT, fizeram uma análise profunda da situação e concluíram um plano de luta que envolve várias componentes.

Ver o comunicado na íntegra

INTENSIFICADO O DIÁLOGO SOCIAL COM A PT PORTUGAL

No dia 15 de Março, realizou-se uma reunião entre a UNI Sindicato Global, os três sindicatos portugueses, SINTTAV, STPT e SINDETELCO, o CEO da PT Portugal, Eng. Paulo Neves e o CCO Dr. João Zuquete.

A UNI Sindicato Global e os três Sindicatos portugueses, agendaram para esta reunião, a discussão dos seguintes temas:

  • Projecto da Altice para a PT Portugal.
  • Diálogo Social com os Sindicatos.
  • Adaptação à nova realidade empresarial do Código de Conduta de Responsabilidade Social.

A UNI Sindicato Global, os Sindicatos portugueses e o Presidente da PT Portugal, todos confirmaram o seu grande empenho no diálogo e nas relações laborais construtivas.

A UNI e a PT Portugal, assinaram um Acordo Global em 2006, que vinculava ambas as partes ao pleno respeito de normas laborais reconhecidas, como as Convenções da OIT.

Ver o comunicado na integra

MEO – AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO 2016

Teve início no dia 9 de janeiro a Avaliação de Desempenho Individual relativa a 2016.

Os trabalhadores estão:

  • Apreensivos com o clima de insegurança laboral que se vive na Empresa.
  • Desmotivados pela impossibilidade de ter uma carreira estável  na qual possam progredir.

Fragilidades desta avaliação:

  • A avaliação só acontece num sentido e não possibilita avaliação mútua (avaliação 360).
  • Falta de credibilidade do processo de avaliação, nomeadamente quanto ao tratamento das reclamações apresentadas pelos trabalhadores.

Neste sentido, o SINDETELCO alerta todos os trabalhadores para que façam a sua autoavaliação para que, na altura da sua avaliação e reunião de feedback, saibam, caso necessário, fundamentar sua contestação, e se for o caso, como recurso, podem e devem sempre dirigir-se ao SINDETELCO.

Ver o comunicado na íntegra

NA DEFESA DOS TRABALHADORES DA MEO PT

Comunicado21---ptMais um ano sem qualquer aumento salarial, tendo em contrapartida uma retirada de benefícios, cortes nas matérias de expressão pecuniária e agravamento de horários de trabalho, prejudicando-se ainda mais o rendimento global dos trabalhadores. São motivos mais que suficientes para dizer ASSIM NÃO. Fica a sensação de ter um limão que ao espremer não dá uma única gota, sendo que quando se alivia a pressão ele ainda suga o que está à sua volta.

Contudo, o SINDETELCO continua na expectativa de que a Empresa venha a alterar a sua posição em algo que se traduza nalgum benefício para os trabalhadores. Para nós, sendo a esperança a última a morrer, ficamos na expectativa da próxima reunião.

No caso de não se chegar a qualquer acordo, o SINDETELCO não deixará de tomar as necessárias medidas legais ao seu alcance.

Ver o comunicado na íntegra

PT | NEGOCIAÇÕES DO ACT 2016

 Decorridas quComunicado13---PTe estão várias reuniões de negociação (?) neste ano de 2016, o resultado não traduz o sentido que se queria destas reuniões.

No fim da reunião de ontem dia 18/02/2016, temos uma mão cheia de nada, estando dito e repetido por parte da Empresa, não dar qualquer aumento nas matérias de expressão pecuniária, tendo para além de tudo como objetivo, a intenção de retirar algumas das poucas regalias que nos restam, assim como diminuir a retribuição em algumas matérias de expressão pecuniária.

O SINDETELCO entende que as posições intransigentes da Empresa, não estão dentro dos parâmetros de uma negociação, porquanto simplesmente não há negociação.

Ainda há pouco tempo, foram os Sindicatos e trabalhadores em particular, “presenteados” com alterações unilaterais por parte da Empresa, desprovidas de alguma ética. Nunca se viu nada do género na vida da PT, apresentando a gestão as situações como facto consumado, denotando, no mínimo, falta de respeito pelos trabalhadores e seus legítimos representantes, obrigando o SINDETELCO ao recurso judicial.

Ver o comunicado na íntegra

ALTICE VOLTA A REDUZIR BENEFÍCIOS AOS TRABALHADORES ATRAVÉS DA POLÍTICA DO FACTO CONSUMADO

DEPOIS DComunicado-conjunto-definitA REDUÇÃO DAS AJUDAS DE CUSTO E DA IMPOSIÇÃO DO EUROTICKET PARA PAGAMENTO DO SUBSÍDIO DE REFEIÇÃO O COMITÉ EXECUTIVO VOLTA A REDUZIR BENEFÍCIOS AOS TRABALHADORES

 = NOVAMENTE ATRAVÉS DA POLÍTICA DO FACTO CONSUMADO=

 Foi dito, foi escrito, foi reafirmado pelo Presidente Executivo da Altice, Dexter Goei, pelo accionista e Presidente do Conselho de Administração Armando Pereira, pelo Presidente Executivo da PT Portugal Paulo Neves, que e passamos a citar “era essencial que os seus trabalhadores estivessem altamente motivados e sentissem que a sua dedicação e o seu trabalho seriam recompensados”!

 Em 6 meses de gestão da Altice, todas as decisões até agora tomadas pelo Comité Executivo no que diz respeito aos direitos e interesses dos trabalhadores têm sido exactamente ao contrário!

Ver o comunicado na íntegra

PT PORTUGAL | Ponto de situação

Em reunComunicado-38---pt1ião realizada com a presença do Dr. João Zúquete, a Empresa manteve as decisões tomadas anteriormente tendo em conta que os valores pagos não são regulados pelo ACT, disponibilizando-se no entanto para analisar a eficácia da aplicação destas medidas e de voltar a abordar este assunto com as organizações sindicais.

O SINDETELCO voltou a defender a necessidade urgente da reabertura do processo negocial, considerando inaceitável que um trabalhador em regime de ajudas de custo possa receber um valor como compensação do almoço inferior ao subsídio de refeição que receberia em dia de trabalho normal. Continuaremos atentos ao cumprimento do ACT, certo de que este é o garante do trabalho com direitos praticado na PT PORTUGAL.

Ver o comunicado na íntegra

PT PORTUGAL | O SINDETELCO está atento e preocupado

EstivémoComunicado-34---pt1s hoje presentes na referida reunião tendo-nos sido apresentada uma resolução da Empresa, no que diz respeito às denominadas “Políticas RH – Ajudas de Custo e Despesas”, que irá entrar em vigor, hoje, dia 1 de Outubro de 2015.

Em termos globais esta é uma alteração unilateral da Empresa que visa os quantitativos a aplicar aos trabalhadores e que são os seguintes:

  • Pequeno Almoço: 2€
  • Almoço: 7,5€ (até 30 km) e 10€ (+30km)
  • Jantar: 10€ (até 30 km) e 12.5€ (+30km)
  • Alojamento assegurado (marcado) pela Empresa
  • 0,35€/km se aprovado em viatura própria.
    Outras formas assegurado por viaturas da empresa.

Perante esta situação o SINDETELCO fez notar à Empresa a sua TOTAL discordância.

Ver o comunicado na íntegra

PT PORTUGAL – Ponto de Situação

O “Projectopt-site Valor” entretanto apresentado consiste numa aferição de conhecimentos e competências adquiridas que todos os trabalhadores deverão facultar. Pretende assim a empresa ter um conhecimento atualizado da situação de cada trabalhador, tendo em conta futuros processos de mudança de funções, de acordo com as políticas de mobilidade interna que vierem a ser implementadas. O Projecto avança na segunda-feira, dia 10 de Agosto, e consiste num formulário disponibilizado na intranet (Portal do Colaborador) e através da internet que todos deverão preencher.

O SINDETELCO considera que, de acordo com a estabilidade agora vivida, é importante voltar a discutir políticas de partilha de valor, de forma a que os trabalhadores da PT Portugal beneficiem do esforço e da qualidade do seu trabalho.

Neste sentido continuaremos ativos e atentos de forma a melhor defender o interesse de todos os trabalhadores da PT Portugal, a quem desejamos umas Boas Férias!

Ver o comunicado na íntegra 

Sindetelco reúne com a nova Administração da PT Portugal

Comunicado-28---pt-1No passado  dia 8 do corrente mês, o SINDETELCO reuniu pela primeira vez com a nova Administração da PT PORTUGAL.

Esta reunião que contou com a presença de todas as ERCT da PT,  decorreu num clima muito cordial e respeitador das responsabilidades de cada uma das partes envolvidas, de acordo com a pática do excelente diálogo social que sempre caracterizou a PT, e permitiu que o Presidente Armando Pereira apresentasse em linhas gerais alguns dos grandes objetivos estratégicos para os próximos tempos bem como às associações sindicais identificarem as suas principais preocupações.

A mensagem deve por isso ser positiva, tendo como limites o respeito pelos trabalhadores da PT e pelos seus postos de trabalho e direitos consagrados nomeadamente no ACT em vigor, bem como o direito e a obrigação da atual equipa de gestão de gerir bem e de acordo com as necessidades que o mercado e a boa gestão do negócio aconselharem, de forma a que a PT ultrapasse rapidamente os tempos difíceis que atravessou e se assuma como a ” empresa de excelência” que sempre foi.

Ver o comunicado na íntegra

Reunião com a Altice – primeiras impressões

Hoje pelas 11 horas, decorreu no Hotel Sheraton em Lisboa, uma reunião entre as ERCT’s da PT Portugal e a Altice. Esta reunião serviu para que a Altice desse a conhecer as suas intenções em relação à PT Portugal, no caso de se vir a concretizar a compra. No cômputo geral entende o SINDETELCO que esta reunião foi muito positiva. A nossa posição é evidentemente de expectativa no que se vier a passar no que se respeita às intenções formais por parte da Altice.

Reunião com a Altice – primeiras impressões