PT/MEO – LUTA A CRESCER ATÉ S.BENTO

O descontentamento generalizado existente numa Empresa cuja Gestão teve o “condão” de colocar contra ela todo o mundo do trabalho, é uma coisa inédita e a razão dos trabalhadores dá mais força à Luta, pelo que se configura uma Greve Geral histórica.
Quando o Senhor Primeiro Ministro diz que já escolheu a sua Operadora, é o exemplo claro que não são só os trabalhadores que não confiam na Gestão da PT MEO, mas todo o País e o exemplo do Senhor Primeiro Ministro será seguido por milhões de portugueses.

Vai ser uma Greve histórica. Passados cerca de 10 anos, os trabalhadores da PT MEO estão confrontados com o maior e mais violento ataque aos seus direitos.

É necessário dar uma resposta adequada a esta Gestão, por isso, até ao dia 21, cabe a cada um trabalhar na mobilização para a Greve, convencendo alguns ainda indecisos face ao clima de medo instalado.

Deve estar claro para todos, inclusive a Gestão, que a Greve é um direito Constitucional que ninguém pode impedir.

FAÇAMOS TODOS, DO DIA 21 DE JULHO UM DIA DE LUTA HISTÓRICA NA PT MEO. UM DIA DE LUTA QUE CONSIGA TRAVAR OS DESVANEIOS DA GESTÃO DA PT MEO.

TRABALHADOR DA PT MEO, ESTÁ NAS TUAS MÃOS DERROTAR O TIPO DE GESTÃO PRATICADO NA PT MEO PARA SALVAR A EMPRESA.

Ver o comunicado na íntegra

GREVE GERAL NA PT/MEO – UM POR TODOS, TODOS POR UM!

Apelamos à mobilização de todos os trabalhadores PT/MEO nas ações de luta agendadas pelos Sindicatos.

Esta é a hora de demonstrar à Empresa que não iremos pactuar com esta política de destruição de postos de trabalho e de desvalorização dos trabalhadores. Estamos perante o maior ataque aos direitos dos trabalhadores de que há memória nesta empresa. Nesse sentido, invocamos a todos os trabalhadores para que não fiquem indiferentes a estas formas de luta, pois amanhã pode ser o seu posto de trabalho a ser colocado em risco.

Uma grande manifestação de força dos trabalhadores é indispensável para que a Empresa entenda o valor dos trabalhadores e não os trate como matéria descartável e dispensável. Chegou a hora de todos os trabalhadores se unirem e lutarem por um objetivo comum: a defesa do seu posto de trabalho.

 Todos os trabalhadores PT/MEO, sindicalizados ou não, podem participar na greve, ao contrário da informação que circula na empresa, com a intenção de desmobilizar os trabalhadores.

Ver o comunicado na íntegra

a maior greve geral de sempre, “the day after”

As trabalhadoras e os trabalhadores portugueses aderiram em força à Greve Geral
declarada conjuntamente pela UGT e pela CGTP, apoiada de imediato praticamente pela
totalidade dos Sindicatos Independentes. Foi a maior greve de sempre no nosso país, demonstrando bem a força e credibilidade dada pela unidade na acção, visando objectivos comuns.

A MAIOR GREVE GERAL DE SEMPRE, “THE DAY AFTER”.

o grupo correios e a greve geral

As medidas anunciadas no Orçamento de Estado para 2011, já aprovado na generalidade, contêm fortes penalizações nos rendimentos dos trabalhadores do sector empresarial do Estado, pondo em causa a negociação colectiva e o diálogo social.

A negociação colectiva é o resultado dos acordos entre as organizações sindicais e a Empresa. Com este Orçamento o Governo faz tábua rasa como se simplesmente a negociação colectiva não existisse.

O GRUPO CORREIOS E A GREVE GERAL.

greve geral de 24 de novembro – exigimos revisão das condições sociais

O Secretariado Nacional do SINDETELCO vem mais uma vez manifestar a justeza da Greve Geral marcada para o dia 24 de Novembro de 2010 e apelar aos seus associados em particular e aos trabalhadores em geral para que manifestem a sua recusa às condições que nos querem impor. Enviámos os respectivos pré-avisos de greve aos  grupos económicos PT e CTT bem como às Associações Patronais dos outros sectores de actividade económica. No Ministério do Trabalho acordou-se os serviços mínimos para o grupo PT. Não houve acordo para o grupo económico CTT pelo que o processo foi conduzido para o CES – Conselho Económico e Social. Como também não houve acordo
este foi para decisão do juiz. Esperamos uma resposta e decisão sobre estes serviços mínimos. Confiamos na mobilização de todos para o sucesso da Greve Geral do dia 24 de Novembro de 2010.Como entretanto temos discutido a situação económica, financeira, social e politica levamos até vós o documento aprovado na última reunião do Secretariado Nacional da UGT.

GREVE GERAL DE 24 DE NOVEMBRO – EXIGIMOS REVISÃO DAS CONDIÇÕES SOCIAIS.