ALERTA – CTT

O SINDETELCO teve conhecimento, pela comunicação social, de que os CTT terão a intenção de entregar a gestão das lojas a terceiros.

Normal seria a administração dialogar com os sindicatos sobre este e outros assuntos que dizem respeito aos trabalhadores, evitando dessa forma os boatos que em nada contribuem para a paz social na empresa e tranquilidade necessária para os trabalhadores desempenharem as suas tarefas diárias.

Por outro lado, se estas notícias tiverem fundo de verdade, a nossa preocupação foca-se essencialmente no que irá ser feito com os atuais trabalhadores e chefias das lojas CTT.

Neste sentido requisitamos já a marcação de uma reunião à administração para que nos sejam prestados os esclarecimentos necessários sobre este e outros assuntos que carecem de explicação.

Preocupa-nos igualmente o “aprofundado plano de corte de custos” anunciado na comunicação social. Iremos pedir explicações sobre esta matéria nomeadamente onde está previsto aplicar estes cortes.

Não podemos culpabilizar os trabalhadores  pelos maus resultados apresentados pelos CTT em 2017.

Ler o comunicado na íntegra

SINDETELCO DECIDIU SUBSCREVER ACORDO DE REVISÃO DA TABELA SALARIAL CTT 2017

O SINDETELCO após consultar muitos dos seus associados(as) nos locais de trabalho e de reunir o seu executivo decidiu subscrever a revisão da Tabela Salarial 2017.

Existem organizações sindicais que deram desde logo o seu acordo, referindo que “este não é um acordo excecional”. Para o SINDETELCO este não é, garantidamente, um bom acordo. Além de não repor o poder de compra dos trabalhadores(as) pelos valores previstos para a inflação, de não compensar o esforço e dedicação dos trabalhadores(as) e o trabalho efetuado sem retribuição (que sempre condenámos), este é um acordo que fica aquém das legítimas expetativas dos(as) trabalhadores(as) dos CTT e das possibilidades da empresa (tendo em conta os lucros obtidos em 2016).

NÃO NOS REVEMOS NESTE TIPO DE DISTRIBUIÇÃO DE RIQUEZA!

Tendo em conta a posição irredutível da empresa na sua proposta final e o acordo firmado com outros sindicatos, só tínhamos dois caminhos a seguir: ou assinar o acordo nos valores da última proposta da empresa ou deixar os trabalhadores dos Correios de Portugal e do Grupo CTT sem qualquer aumento em 2017.

No entanto o SINDETELCO, sendo um Sindicato responsável e coerente, decidiu subscrever o acordo para revisão da Tabela Salarial 2017, não entrando em aventuras que levem os nossos(as) associados(as) a perder ainda mais poder de compra.

Ver o comunicado na íntegra

NEGOCIAÇÕES SALARIAIS CTT 2017 ENCERRADAS

No dia 14 de Junho a Empresa anunciou aquela que seria a sua última proposta negocial.

Era expetativa do SINDETELCO que este ano, mais uma vez, conseguíssemos um bom acordo na linha do que aconteceu o ano passado. A nossa proposta final de aumento para 2017 manteve-se nos 1,3%.

O SNTCT deu o seu acordo a esta proposta tendo sido seguido por outros Sindicatos que deram o seu acordo de princípio a esta proposta final.

Não conseguimos compreender o motivo pelo qual outras organizações assinaram um acordo de 1% quando, a nível nacional, nenhum acordo tinha sido assinado, até à data, abaixo de 1,3%.

A Empresa poderia ter ido mais além nas suas propostas. Todavia, aproveitando a fragilidade negocial de um Sindicato conseguiu fechar o acordo por valores abaixo do possível, tendo em conta os resultados do Grupo CTT.

O SINDETELCO, até ao próximo dia 23 de Junho, decidirá pela assinatura ou não deste acordo, depois de reunir o seu executivo e auscultando os seus associados nos locais de trabalho.

Decidiremos sempre em função do que for melhor para os trabalhadores, como tem sido nosso apanágio ao longo dos anos.

Ver o comunicado na íntegra

QUEM GANHA COM O ARRASTAMENTO DAS NEGOCIAÇÕES CTT 2017?

Hoje, dia 24 de Maio, realizou-se nova sessão negocial tendo havido alteração às propostas iniciais, quer por parte da Empresa quer pelo SINDETELCO.

A próxima sessão negocial decorrerá no próximo dia 30 e Maio de 2017.

o SINDETELCO apresentou uma nova contraproposta contribuindo para o acelerar das negociações, com aumentos justos para a produtividade efetiva dos trabalhadores dos Correios.

Esperamos que na próxima sessão negocial haja, por parte da Empresa, uma postura negocial que permita o encerramento das negociações, que permita que os trabalhadores possam receber os aumentos já no próximo mês de Junho.  

Ver o comunicado na íntegra

CTT – Negociações Salariais 2017

Após sucessivos adiamentos, a Empresa reuniu no dia 9 de Maio com os Sindicatos cujo resultado negocial foi a manutenção das propostas iniciais de ambas as partes.

Hoje, dia 16 de Maio, realizou-se nova sessão negocial tendo havido alteração às propostas iniciais, quer por parte da Empresa quer pelo SINDETELCO.

As próximas sessões negociais decorrerão nos próximos dias 24 e 30 de Maio de 2017.

O SINDETELCO está preocupado com o arrastamento das negociações. Consideramos que a contraproposta da Empresa continua a estar muito aquém das suas possibilidades reais e efetivas.

 

Os trabalhadores dos CTT merecem ser reconhecidos pelo seu esforço e empenho diário e recompensados pelos bons resultados financeiros obtidos pela Empresa.

Ver o comunicado na íntegra

CTT – TRABALHO EXTRAORDINÁRIO NÃO REMUNERADO?

comunicado27-ctt1O SINDETELCO reuniu com a Empresa no dia 20 de Outubro no sentido de apresentar as preocupações que os trabalhadores nos fizeram chegar dos mais variados locais de trabalho dos CTT.

Estivemos no terreno com todas as equipas de dinamização e identificámos os reais problemas com que os trabalhadores se deparam. O que verificamos in loco é que nunca se assistiu a tamanha sobrecarga de trabalho nos CDP’s e Lojas. Os trabalhadores estão a trabalhar até à exaustão, com a agravante de serem pressionados regularmente para trabalhar várias horas após o seu horário de trabalho ter terminado, sem que sejam retribuídos por isso.

 Segundo nos foi transmitido pela Administração, através da Dra. Ana Jordão, não há indicações para que os trabalhadores realizem trabalho extraordinário não remunerado. Nesse sentido, todos os trabalhadores devem entregar à sua chefia o número de horas extraordinárias realizadas diariamente.

Ver o comunicado na íntegra

AOS TRABALHADORES CTT DA MADEIRA

O SINDETEComunicado15---CTT-madeiraLCO esteve presente na Madeira na passada semana em dinamização sindical orientada para os trabalhadores madeirenses. Tivémos oportunidade, durante esses dias, de visitar todos os locais de trabalho dos correios e identificámos vários problemas em todos eles.

Depois do levantamento que fizemos destes problemas reunimos com o responsável dos CTT, Dr. Carlos Rodrigues que se fez acompanhar pela Dra. Ana Machado, onde tivémos oportunidade de relatar todos estes problemas e requerer a resolução dos mesmos.

Aguardamos que as soluções possam surgir num horizonte próximo.

Continuaremos a apoiar os nossos associados da Madeira na resolução dos seus problemas.

Ver o comunicado na íntegra

NEGOCIAÇÕES CTT | Matéria Salarial 2016

Comunicado14---CTTOs Sindicatos reuniram com a empresa no passado dia 24 de Fevereiro de 2016, naquela que foi a segunda reunião da ronda de negociações da matéria salarial para 2016.

Registámos com agrado a proposta apresentada pela empresa, por ter saído do impasse que seria a proposta de aumento 0%. Todavia os valores apresentados encontram-se ainda algo distantes da proposta do SINDETELCO.

Nesse sentido, iremos analisar detalhadamente os escalões propostos pela empresa. Na próxima reunião, agendada para o dia 3 de Março, continuaremos a pugnar por um acordo que venha de encontro aos legítimos anseios dos trabalhadores dos CTT.

Ver o comunicado na íntegra

CTT – REVISÃO SALARIAL 2016

11

O SINDETELCO fez já chegar à empresa a sua proposta de revisão salarial para o ano de 2016.

Esta proposta vai no sentido de repor as perdas salariais dos trabalhadores dos CTT dos anos transatos, nomeadamente as decorrentes do congelamento dos vencimentos.

A proposta apresentada pelo SINDETELCO tem efeitos a 1 de Janeiro de 2016 e assenta em aumentos de 3,75% em todos os salários (aumento mínimo de 25€ garantido) e de 3,75% todas as Clausulas de Expressão Pecuniária.

Ver o comunicado na íntegra

Códigos de Conduta

siteChamamos a atenção dos trabalhadores para o descrito no ponto 4.7 do Código de Conduta, que adverte que o dever de informação decorre da atividade bancária.

Sublinhamos que anível Jurídico Laboral, o respetivo contrato com o Banco CTT em nada muda o vinculo laboral com os CTT, nomeadamente no regime disciplinar.

Temos devidamente identificadas algumas situações pontuais, por parte de algumas chefias, que têm exercido pressão sobre os trabalhadores, por vezes com ameaças incluídas, para que seja assinado o contrato de pluralidade de empregadores com o Banco CTT.

Já denunciámos estes casos junto da Administração dos CTT e quaisquer outras situações similares que nos cheguem ao conhecimento serão encaminhadas à Administração.

Ver o comunicado na íntegra

DIUTURNIDADES NÃO PAGAS CTT – SINDETELCO AVANÇA PARA A JUSTIÇA

Conforme informáComunicado-44---cttmos em comunicados anteriores, o Gabinete Jurídico do SINDETELCO esteve a analisar o caso das Diuturnidades não pagas aos trabalhadores dos CTT entre 07.05.2012 e 06.12.2013, tendo dado parecer positivo à entrada de processos em tribunal relativos a esta situação.

O SINDETELCO está disponível para avançar para a justiça em defesa dos associados que pretendam recorrer a ela para verem repostos os valores das diuturnidades em falta.

Os associados do SINDETELCO interessados em recorrer a tribunal deverão enviar para o Sindicato, cópias das folhas de vencimento desde que tiveram a última diuturnidade até à presente data. Os documentos devem chegar ao Sindicato devidamente identificados com nome, contacto telefónico e local de trabalho.

Estão excluídos destes processos os trabalhadores que já tenham a última diuturnidade aplicada à data de 07/05/2012.

Ver o comunicado na íntegra

CTT – Reivindicação de Diuturnidades Não Pagas

Comunicado-40---cttNo entendimento do Tribunal de Trabalho é considerado como efetivo o período entre 07.05.2012 e 06.12.2013 para efeitos de Diuturnidades.

Não tendo a Empresa manifestado disponibilidade para regularizar a situação com todos os trabalhadores, o SINDETELCO informa todos os seus associados que irá colocar ações judiciais para que seja reposto o pagamento das diuturnidades já vencidas que não foram pagas aos trabalhadores.

Os associados do SINDETELCO devem ir reunindo as folhas de vencimento desde que lhe foi atribuída a última Diuturnidade antes de 7 Maio 2012 até ao corrente mês.

O Gabinete Jurídico do SINDETELCO está a analisar esta situação e durante a próxima semana contamos informar os nossos associados dos procedimentos que devem seguir para integrar esta ação judicial e exigir assim o pagamento destas Diuturnidades.

Ver o comunicado na íntegra