V CONGRESSO 1995

No V Congresso do SINDETELCO, realizado no Évora Hotel, em Évora, nos dias 27 e 28 de Maio de 1995 foi aprovado o Programa de Acção, as várias propostas sectoriais para as Telecomunicações, para os Correios, para os Serviços Financeiros, para os Jovens, para as Mulheres, as políticas Nacionais e Internacionais e ainda o reforço da Solidariedade e do Diálogo Social como forma privilegiada de actuação nas empresas e no sector.

Levámos a todos os nossos associados e aos trabalhadores em geral um documento sobre essas políticas bem como divulgámos, em pormenor, os Dirigentes e a estrutura funcional para esse mandato.Foi aprovado no dia anterior ao Congresso, num Seminário apoiado pela DG V da União Europeia, um documento com o titulo ” DIÁLOGO SOCIAL NAS COMUNICAÇÕES FACE Á NOVA REALIDADE EMPRESARIAL”. Os Oradores que participaram neste Seminário foram:- Dr. Vitor Correia; – Dr. Francisco Cesário; – Manuel da Silva; – Dr. Carlos Lopes. Foi distribuído um documento sobre os Comités de Empresa da autoria do Dr. Jesus Vasquez da DG V da União Europeia.

A Mesa do Congresso foi Presidida por Luis Filipe Penedo Neves, tendo ainda mais os seguintes elementos: – Vice-Presidente Avelino José Dias dos Santos; Secretários – Maria Amélia Nunes Alves; – César Ramos; – José Cara de Anjo Peralta; – Helder Vitor de Almeida Rodrigues e João Carlos Gonçalves Costa.

Esta Mesa do Congresso foi eleita, por maioria, com 120 Votos a favor, 37 Brancos e 14 Nulos.

Para a Comissão de Verificação de Mandatos a Lista única foi composta por: – Mário do Rosário Carapeto; -Manuel Joaquim Cardoso da Costa Reis e Cândido dos Santos Ferreira.

Várias Delegações nacionais e estrangeiras estiveram no Congresso e usaram da palavra. Foram apresentados, pelo Secretário-Geral Manuel da Silva, os Convidados seguintes:

Jean Michel Aubry IPTT Suiça
João Proênça SG da UGT Portugal
Philippe Richard CGSP – ACOD Belgica
Pedro Mendes Pereira SNTTC Guiné-Bissau
Fernando Mac Master IPTT Argentina
José Manuel Castellano Sanchez FSP – UGT Espanha
Lorenza Jimenez Sanchez FSP – UGT Espanha
Carlos Alderete Paez FT Luz e Força Argentina
Margarita Paez FT Luz e Força Argentina
Denise Mac Guire STE Inglaterra
José Silva Pereira STCT Cabo Verde
Eugene Kirsch FSF Luxemburgo
Michel Nagle CWU Irlanda
Johan Nagle CWU Irlanda
Victu Toades STT Romenia
Cristian Decuigniere FSPTT – FO França
M. Decuigniere FSPTT – FO França
Derek Hodgson CWU Inglaterra
Albert Stegmuller DPG Alemanha
M. Stegmuller DPG Alemanha
Marcelo Bellizzi UIL – POST Itália
M. Bellizzi UIL – POST Itália
Luis Monteiro FTC – UGT Espanha
Manuel Turegano FTC – UGT Espanha
Jesus Sanchez FTC – UGT Espanha
J. L. Lorente FTC – UGT Espanha
Luis Moura Pires SE – UGT Portugal
Manuel Fernando Garcia Carvalho STSSRA – UGT Portugal
Nobre dos Santos SINTAP – UGT Portugal
José Simões SIMA-UGT Portugal
Paulo Amaral Alexandre SBSI – UGT Portugal
Quadrado Rego SINDEQ – UGT Portugal
J. Guerreiro Jorge STTLP Portugal
Antonio Filipe Lopes Rodrigues SINDEL – UGT Portugal
Joaquim Martins SETACOOP – UGT Portugal

Enviaram saudações as entidades sindicais abaixo indicadas:

FES – Fundação Friedrich Ebert Alemanha
SINTETEL – São Paulo Brasil
FENATTEL Brasil
CWA – Communications Workers of América USA
AFL – CIO USA
DANSK POSTFORBUND Dinamarca
OGB – Gewerkschaft Austria
CFDT França
SITESE – UGT Portugal
SETAA – UGT Portugal

Depois de largas intervenções aprovou-se o Relatorio de Actividades do Secretariado Nacional, cujo resultado foi a aprovação por unanimidade e aclamação.

Foi reconhecido pelo Congresso o apoio da Fundação Friedrich Ebert às actividades de formação e de apoio técnico às provas técnico-profissionais para progressão e promoção, como também o trabalho de formação em Seminários com o apoio da DG V da União Europeia.

Foi aprovado um voto de pesar e uma homenagem a titulo postumo pelo falecimento do Dirigente do SITESE e da UGT – União Geral de Trabalhadores, Dr. Agostinho Roseta, que muito apoiou o SINDETELCO nas suas tarefas pelo desenvolvimento de Sindicalismo Democrático.

Não foram aprovadas alterações aos Estatutos por se entender não ter sido cumprido o prazo de 45 dias de divulgação, como previsto nos Estatutos.

Foi discutido um documento de retirada de confiança e apoio ao Secretário Geral do Sindicato e outra de retirada da confiança ao Presidente do Conselho Geral.

A Moção “Avançar em Solidariedade” subscrita por Manuel da Silva e por muitos dos Dirigentes foi aprovada por unanimidade como a Moção base para o mandato que se vai iniciar. A essa moção foi adicionada por unanimidade uma Moção Sectorial apresentada por Abilio Almeida.

Foram aprovadas outras moções sectoriais de que salientamos:

Reforçar as estruturas da Juventude
Mulher, uma palavra só !
Reforço da Solidariedade e do Dialogo Social
Os Serviços Postais e Financeiros

Foi apresentada a escrutinio uma única lista concorrente aos Orgãos Nacionais, devido a uma outra lista apresentada só para o Secretariado Nacional ter sido retirada. Assim a lista obteve os seguintes resultados:

Secretariado Nacional Conselho Fiscalizador de Contas Conselho de Disciplina Conselho Geral
SIM 114 114 115 116
NÃO 0 0 0 0
BRANCOS 6 6 4 4
NULOS 1 1 2 1
TOTAIS 121 121 121 121

O Congresso foi encerrado às 17,30 horas do dia 28 de Maio de 1995 com os Dirigentes do Secretariado Nacional e restantes Orgãos Nacionais já empossados.

 .