BANCO DE HORAS ESTÁ SUSPENSO NA STEF PORTUGAL DESDE O INICIO DE 2017

Chegou ao conhecimento da Comissão Sindical que os responsáveis de dossier e os chefes de equipa estão a ir contra ao que está estipulado na lei. Pelo que sabemos, tais situações estão a acontecer em todas as plataformas da STEF Portugal e cremos que a própria direção da STEF não aprova tais atos praticados por estas chefias (queremos acreditar no que está registado nas actas das reuniões que mantemos com a DRH da STEF Portugal).

Alertamos todos os trabalhadores da STEF, em especial os de Alverca (porque é onde têm acontecido com maior gravidade, com intimações e perseguições por parte destas chefias), que o incumprimento da lei é crime, e que o que estas chefias estão a fazer, ao ordenarem aos trabalhadores para irem para casa no próprio dia, para depois compensarem noutra altura, não fazendo as 8 horas de trabalho, é contra o que está estipulado na lei e nas próprias normas da STEF Portugal.

Requisitamos a todos os trabalhadores que continuem a fazer-nos chegar os relatos destas irregularidades, para que desta forma possamos defender todos os trabalhadores, e até nesta situação em particular, a própria empresa, da ilegalidade que está a ser praticada por estas chefias menos qualificadas e desonestas, que colocam em causa a própria STEF.

Ver o comunicado na íntegra

NEGOCIAÇÕES SALARIAIS CTT 2017 ENCERRADAS

No dia 14 de Junho a Empresa anunciou aquela que seria a sua última proposta negocial.

Era expetativa do SINDETELCO que este ano, mais uma vez, conseguíssemos um bom acordo na linha do que aconteceu o ano passado. A nossa proposta final de aumento para 2017 manteve-se nos 1,3%.

O SNTCT deu o seu acordo a esta proposta tendo sido seguido por outros Sindicatos que deram o seu acordo de princípio a esta proposta final.

Não conseguimos compreender o motivo pelo qual outras organizações assinaram um acordo de 1% quando, a nível nacional, nenhum acordo tinha sido assinado, até à data, abaixo de 1,3%.

A Empresa poderia ter ido mais além nas suas propostas. Todavia, aproveitando a fragilidade negocial de um Sindicato conseguiu fechar o acordo por valores abaixo do possível, tendo em conta os resultados do Grupo CTT.

O SINDETELCO, até ao próximo dia 23 de Junho, decidirá pela assinatura ou não deste acordo, depois de reunir o seu executivo e auscultando os seus associados nos locais de trabalho.

Decidiremos sempre em função do que for melhor para os trabalhadores, como tem sido nosso apanágio ao longo dos anos.

Ver o comunicado na íntegra

SINDETELCO presente na conferência da UNI ICTS

A UNI – Global Union – reuniu no passado dia 6 de junho os associados para eleger os dirigentes da UNI Europa ICTS, órgão  que lida diretamente com as questões do trabalho no setor das comunicações e informação.

A atividade sindical faz parte das formas de pressão política disponíveis aos cidadãos para influenciar os órgãos de decisão.  Com a mudança destes órgãos para instituições centrais da união europeia e com a centralização dos corpos gestores de empresas noutros países que não os da atividade da empresa e do nosso sindicato, a atividade internacional de partilha de esforço de pressão e protesto é cada vez mais importante.

O SINDETELCO, como sindicato fundador da UNI e com responsabilidades na representação de trabalhadores de ICTS, esteve presente na reunião de junho da UNI Europa ICTS. Nesta reunião estiveram presentes um total de 114 delegados dos sindicatos associados, 34 observadores e 33 convidados, representando 29 países e 53 sindicatos.

Foram aprovadas nesta reunião as seguintes resoluções:

  1. Dialogar com as empresas europeias no Bangladesh para que respeitem os direitos sindicais dos trabalhadores neste país;
  2. Trabalhar com a UNI Europa ICTS, dialogando com as empresas clientes da Teleperformance de forma a que esta cumpra os direitos fundamentais dos seus trabalhadores;
  3. Trabalhar com a UNI Europa ICTS, dialogando com as empresas clientes dos outsourcers para que nessas empresas sejam respeitados os direitos humanos básicos e permitido aos trabalhadores de ICTS organizarem-se em sindicatos;
  4. Promover o dia internacional do trabalhador do setor privado;
  5. Protestar junto do governo espanhol e da justiça espanhola para que garantam o direito à greve e devolvam à liberdade os dois sindicalistas espanhóis por exercerem o seu direito fundamental;
  6. Solicitar ao CEO da Deutsche Telekom AG para que exija à T-Mobile US que respeite nas suas subsidiárias europeias os direitos dos trabalhadores à organização coletiva e participe no diálogo social, tal como fazem as suas empresas mãe alemãs.

O SINDETELCO irá continuar a trabalhar nos temas em discussão nesta reunião, nomeadamente através do diálogo com o Parlamento, na sensibilização dos nossos representantes políticos para as questões da substituição dos trabalhadores por máquinas e da alteração das formas de contrato do trabalho que levam à, cada vez mais presente, precarização do mercado de trabalho.

Documentos apresentados na reunião

VISITA “FORÇADA” DA ACT À PT/MEO

A ACT visitou, na semana passada, várias instalações da PT/MEO a nível nacional.

Quando as ERTs foram recebidas pela Comissão Parlamentar de Trabalho e Segurança Social (mais informação no comunicado conjunto das ERTs de 24 de Abril de 2017) foi questionada a atitude passiva e displicente da ACT e a necessidade desta entidade zelar pelo cumprimento dos direitos dos Trabalhadores.

Já é tempo da Empresa acabar com as violações do acordo da empresa e Código de Trabalho, terminar com a USP/GMA e parar com a colocação de trabalhadores nesta unidade como medida pressão psicológica para RMAs a baixo custo. Basta de desperdício de Recursos Humanos!

O SINDETELCO vai continuar a exigir trabalho com direitos e ocupação efetiva de todos osTrabalhadores da PT/MEO.

O SINDETELCO está com os TRABALHADORES na defesa dos seus direitos.

Ver o comunicado na íntegra

ANACOM – PONTO DE SITUAÇÃO DA ATIVIDADE SINDICAL

O SINDETELCO participou em mais um Conselho Geral da UGT – União Geral de Trabalhadores onde foi discutida a atual situação sindical. É neste momento e neste fórum que os representantes dos vários sindicatos dialogam sobre as questões que afetam os trabalhadores que representam.

Tivémos oportunidade de relembrar nesta reunião a situação dos trabalhadores da administração central do Estado, que não são funcionários públicos (dos quais fazem parte os trabalhadores da ANACOM), uma das ERI – Entidades Reguladoras Independentes existentes em Portugal.

O SINDETELCO sabe que o Ministério das Finanças foi chamado a avaliar o impacto da devolução das progressões das carreiras aos trabalhadores do Estado, desconhecendo, no entanto, de que forma essa devolução afetará os trabalhadores das ERI.

Prosseguiremos o nosso trabalho abrindo uma via para o diálogo com as forças políticas no Parlamento e no Governo, sem descartar outras medidas, caso se verifiquem necessárias, como ações de protesto, ou outras formas de luta possíveis.

Ver o comunicado na íntegra

ALERTA

Comunicamos a todos os associados que o Ex-Secretário Geral Adjunto deste Sindicato, Luis Baptista, deixou de pertencer a qualquer órgão do SINDETELCO.

Esta informação é realizada no sentido de alertar os nossos associados para a mensagem que esse ex-Dirigente anda a divulgar nos locais de trabalho aos trabalhadores, usando créditos sindicais indevidamente, pelo facto de já não ser associado do SINDETELCO.

A mensagem que este ex-associado anda a repassar, anuncia que o SINDETELCO estará em processo de fusão com outra organização sindical. Face a estes rumores esclarecemos que são completamente falsos e que o SINDETELCO não tem qualquer pretensão de efetuar fusões com qualquer outra organização sindical. O SINDETELCO tem um projeto sindical que se diferencia dos outros.

Realçamos que o referido ex-dirigente do SINDETELCO deixou de estar a “tempo inteiro”, ao serviço do Sindicato, no dia 13 de Março de 2017, por decisão da maioria dos elementos do Secretariado Nacional do SINDETELCO.

A saída deste Dirigente a tempo inteiro do SINDETELCO nada teve a ver com divergências sindicais. Foi consequência da violação do regulamento interno de ajudas de custa do Sindicato.

Ver o comunicado na íntegra

DIÁLOGO COM A MANPOWER GROUP EXISTE!

O SINDETELCO e a MANPOWER GROUP SOLUTIONS (MGS) reuniram na nova sede sita nas Torres de Lisboa, num edifício recente e com umas magníficas instalações, que incluem a administração, serviços administrativos, refeitório da própria empresa e um call center. Presentes pela MGS estiveram o country manager Nuno Gameiro e o director Rui Teixeira, pelo SINDETELCO, o secretário-geral José Arsénio, o secretário-geral adjunto José Rodrigues, responsável das Relações de Trabalho e os secretários nacionais Maria Guerra e José Cunha.

A reunião decorreu num clima muito cordial e respeitador das responsabilidades de cada uma das partes envolvidas, de acordo com a prática do excelente Diálogo Social que sempre caracterizou a MGS. O SINDETELCO abordou algumas questões laborais que são alvo de comentários recolhidos em vários locais de trabalho tendo, no entanto, o mesmo denominador comum.

Ver o comunicado na íntegra

Requisição de Livros online 2017

Agradecemos o preenchimento de todos os campos abaixo indicados para que não ocorram erros no seu pedido. O nome e NIB do (s) aluno(s) são indispensáveis à boa faturação dos manuais para efeitos de IRS. As requisições para livros serão entregues na Sede do SINDETELCO ou Delegação Norte ou enviadas pelo correio, Fax ou E-mail até ao dia 15 de Agosto de cada ano escolar.
Nota: O suporte digital só pode ser encomendado juntamente com os manuais escolares, não podendo ser requisitado à posteriori.
Upload
NOTA: No caso dos associados que optarem pelo pagamento por transferência bancária deverão enviar o respetivo comprovativo por fax ou e-mail, ao cuidado de Ilídio Marçal (966 408 505), Francisco Máximo (917 923 286) ou António Dias - Delegação Norte (965 850 632).

Formulário para preenchimento manual.

QUEM GANHA COM O ARRASTAMENTO DAS NEGOCIAÇÕES CTT 2017?

Hoje, dia 24 de Maio, realizou-se nova sessão negocial tendo havido alteração às propostas iniciais, quer por parte da Empresa quer pelo SINDETELCO.

A próxima sessão negocial decorrerá no próximo dia 30 e Maio de 2017.

o SINDETELCO apresentou uma nova contraproposta contribuindo para o acelerar das negociações, com aumentos justos para a produtividade efetiva dos trabalhadores dos Correios.

Esperamos que na próxima sessão negocial haja, por parte da Empresa, uma postura negocial que permita o encerramento das negociações, que permita que os trabalhadores possam receber os aumentos já no próximo mês de Junho.  

Ver o comunicado na íntegra

SINDETELCO MANTÉM NEGOCIAÇÕES COM A NAVIGATOR

O SINDETELCO mantém o diálogo com os responsáveis da Navigator para um acordo em 2017.

Chegámos a um acordo de princípio para as matérias pecuniárias do AE da Portucel mas ainda não estão criadas as condições para a assinatura do acordo global.

O diálogo foi muito produtivo para a ATF (About The Future) através do acordo obtido no apoio para livros até ao 12º ano, apoio ao ensino superior e, principalmente, na criação do fundo de pensões para os trabalhadores daquela estrutura do Site de Setúbal.

A nossa estratégia permitiu a defesa do Acordo de Empresa da Portucel no passado, em 2013. Através do diálogo, defenderemos também os protocolos das outras empresas do grupo e tudo faremos para a entrada destes trabalhadores na contratação coletiva num futuro próximo.

Sabemos que o acordo global é possível em 2017. Estamos a trabalhar para que ele aconteça.

Ver o comunicado na íntegra

CTT – Negociações Salariais 2017

Após sucessivos adiamentos, a Empresa reuniu no dia 9 de Maio com os Sindicatos cujo resultado negocial foi a manutenção das propostas iniciais de ambas as partes.

Hoje, dia 16 de Maio, realizou-se nova sessão negocial tendo havido alteração às propostas iniciais, quer por parte da Empresa quer pelo SINDETELCO.

As próximas sessões negociais decorrerão nos próximos dias 24 e 30 de Maio de 2017.

O SINDETELCO está preocupado com o arrastamento das negociações. Consideramos que a contraproposta da Empresa continua a estar muito aquém das suas possibilidades reais e efetivas.

 

Os trabalhadores dos CTT merecem ser reconhecidos pelo seu esforço e empenho diário e recompensados pelos bons resultados financeiros obtidos pela Empresa.

Ver o comunicado na íntegra

Reunião com a VODAFONE

O SINDETELCO esteve reunido com a DRH da VODAFONE, com o intuito de apresentar os novos dirigentes do SINDETELCO, eleitos no XI Congresso, realizado em Coimbra nos dias 26 e 27 Novembro 2016.

A VODAFONE mostrou abertura para que o SINDETELCO possa promover a atividade sindical junto dos seus trabalhadores. Apesar, da existência de algumas divergências em matérias laborais, existe um bom entendimento entre SINDETELCO e VODAFONE, já de alguns anos a esta parte.

Nesta reunião foram abordadas questões laborais, atividade sindical, contratação coletiva e plano de atividades e desenvolvimento empresarial da VODAFONE.

Com é de conhecimento geral a precariedade tem vindo a ser tema de reuniões parlamentares, e ainda, que segundo a DRH “não haja necessidade de Contratação Coletiva na empresa”, o SINDETELCO não deixou de sensibilizar a VODAFONE para este tema.

Ver o comunicado na íntegra