CT/MEO E SINDICATOS CONTINUAM A ATUAR EM VÁRIAS FRENTES EM DEFESA DA ESTABILIDADE DO EMPREGO E DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES

Realizou-se no dia 6 de Setembro a reunião de apresentação da nova CEO da PT Portugal.

Havia alguma expectativa sobre a personalidade e o pensamento da Engª. Cláudia Goya sobre a situação conflituosa existente na PT Portugal.

Havia ainda a expectativa desta reunião ser feita após o conhecimento do relatório da ACT que é “arrasador” para a forma como a empresa é gerida pela ALTICE.

Esta reunião decorreu cerca de 40 dias após a sua solicitação, cuja justificação pela CEO foi a necessidade de conhecer os dossiers.

Porém, mesmo com o conhecimento destes não houve avanços significativos por parte da nova CEO sobre as principais situações que preocupam as ERCT’s e os trabalhadores, nomeadamente a Transmissão de Empresa, trabalhadores sem funções ou com funções temporárias, massificação de rescisões de contrato, o que pode ser o indício que, mesmo com mudança de CEO, os resultados da atitude da Gestão não vão no fundamental ser diferentes.

Apenas um compromisso geral, de abertura ao dialogo social com as ERCTs – que sabe a pouco – mas que não deixaremos de aproveitar na tentativa de encontrar as melhores soluções para os trabalhadores.

No final da reunião entregámos á Engª Claudia Goya um documento subscrito por todas as ERCTs, no qual, onde outros temas, se propõe concretamente a reversão/readmissão dos trabalhadores transmitidos e a colocação de acordo com a categoria, qualificação profissional e grau académico, dos trabalhadores colocados na USP ou na UTT.

Para analisar e tentar criar uma solução de consenso nestas matérias foi já solicitada uma reunião com urgência á nova CEO para abordar estas matérias!

Ver o comunicado na íntegra