HORÁRIO FLEXÍVEL PARA TRABALHADOR COM RESPONSABILIDADES FAMILIARES

 siteNos dias de hoje assistimos a uma enorme competitividade, acrescida de fortes exigências nas relações laborais, bem como a alterações estruturais na organização de cada família, tornando-se difícil conciliar a vida profissional com a familiar.

O Código de Trabalho prevê, no seu artigo 56.º, o direito do trabalhador com filho menor de doze anos, a trabalhar em regime de horário flexível.

Para o efeito, quando formular o pedido de horário flexível a solicitar ao empregador o(a) trabalhador(a) deverá observar os seguintes requisitos:

  • solicitar o horário ao empregador com a antecedência de 30 dias;
  • indicar o prazo previsto, dentro do limite aplicável;
  • apresentar declaração conforme o(s) menor (es) vive (m) com o/a trabalhador(a) em comunhão de mesa e habitação.

O teu Sindicato mantém-se, como, sempre disponível para te apoiar em qualquer destas situações, sendo certo que um trabalhador informado, conhecedor dos seus direitos, poderá melhor defender os seus interesses.

A nossa responsabilidade é ainda acrescida pelo fato de o SINDETELCO ser o sindicato mais representativo da área do trabalho temporário.

Ver o comunicado na íntegra

CT E SINDICATOS VOLTAM A REUNIR-SE COM A GESTÃO PARA DEBATER O FUTURO DA PT-ACS

No seguimento do pas-ERT´s-informam1edido de reunião, com carácter de urgência, dirigido ao CCO, Dr. João Zúquete, as ERCT que organizaram o Grupo de Trabalho da Saúde na negociação do Plano de Saúde Clássico da PTC 2014 (CT, SINTTAV, STPT, SINDETELCO; SNTCT; TENSIQ; STT; FE E SINQUADROS), reuniram-se no passado dia 16/05, com a Empresa para continuar a debater e a aprofundar a defesa dos direitos dos beneficiários dos Planos de Saúde da PT e dos trabalhadores da PT-ACS.

O objetivo principal desta reunião foi e é continuar a exigir que se mantenham todos os direitos dos beneficiários em relação aos respetivos Planos de Saúde, incluindo a forma de co-pagamento máximo no ato, atualmente em vigor.

Embora as ERCT considerem que o modelo de gestão existente na PT-ACS (gestão própria) não estava esgotado, podendo inclusive ser otimizado, não foi essa a decisão de gestão que prevaleceu.

A Gestão assumiu, mais uma vez, que era seu propósito passar para a MULTICARE no 2º semestre de 2016 a gestão e o risco de todos os Planos de Saúde da PT, incluindo a rede convencionada da PT-ACS (que deverá ser replicada pela MULTICARE), bem como, a proteção dos beneficiários de acordo com os textos dos Planos de Saúde da PT.

Manter-se-ão os Planos de Saúde Clássico, o Corporativo Tipo I e Tipo II (os restantes Planos de Saúde existentes na PT, MARCONI; SIRESP; MULTICENT; ALTICE, serão integrados de acordo com a maior conexão aos que se irão manter).

Ver o comunicado na íntegra

NA DEFESA DOS PLANOS DE SAÚDE DA PT, DA PT-ACS E DOS SEUS TRABALHADORES

comunicado-conjunto-ptGestão da PT anuncia a passagem do risco e da gestão dos Planos de Saúde da PT para a MULTICARE.

Na passada sexta-feira, pelas 15 horas, as ERCT’s estiveram presentes numa reunião solicitada pela Gestão da Empresa, representada pelo CCO, Dr. João Zúquete, onde nos foi comunicado que a PT tinha decidido externalizar a gestão de risco e dos Planos de Saúde da PT para a MULTICARE (Grupo FIDELIDADE) por 5 anos e meio, a partir do 2º semestre de 2016.

Neste sentido as ERCT’s defendem, de imediato:

A constituição de um Grupo de Trabalho (Empresa e ERCT’s) para a discussão e ajustes destas matérias.

  • Elaboração de um documento que reconheça da parte da PT todas as normas e procedimentos atualmente em vigor, no que respeita aos Planos de Saúde e sua respetiva aplicação.
  • A unidade na ação, na defesa dos legítimos e inalienáveis direitos dos trabalhadores da PT em relação aos Planos de Saúde.
  • A certeza de que juntos seremos capazes de melhor garantir que um dos pilares fundamentais do modelo social da PT com décadas de existência, a PROTEÇÃO NA DOENÇA DOS TRABALHADORES E FAMILIARES INSCRITOS, acautelado nomeadamente através dos Planos de Saúde, é um direito conquistado pelos trabalhadores e salvaguardado no Decreto-Lei da fusão (DL 122/94) e nas sucessivas negociações com as ERCT’s, e não uma generosidade desta ou daquela gestão acionista.

As ERCT’s contam com todos para mais esta luta, na DEFESA DOS PLANOS DE SAÚDE DA PT.

Ver o comunicado na íntegra

QUEM NÃO DEVE NÃO TEME

A CLARIFICAComunicado22---ptÇÃO É NECESSÁRIA E URGENTE

No passado dia 1 de Maio o jornal PÚBLICO publicou um artigo: MP investiga queixa sobre troca de favores entre Sindicatos e PT”.

O SINDETELCO sempre se pautou pela legalidade, pela defesa dos trabalhadores, na defesa dos direitos, da contratação coletiva e do diálogo social.

Aguardamos serenamente o desenrolar de uma eventual investigação do MP, estando disponível para contribuir para o esclarecimento dos factos.

Pensamos que o nome do SINDETELCO só aparece nesta notícia pelo facto de ser um dos subscritores dos Acordos firmados em negociação coletiva.

Porém, entendemos ser atentatório ao bom nome do SINDETELCO esta notícia do Jornal Público, em relação a uma organização com 35 anos de existência, sempre na defesa dos trabalhadores e do movimento sindical.

O Gabinete Jurídico do SINDETELCO está a ponderar a possibilidade de levar uma açcão a Tribunal, a título da defesa do seu bom nome, idoneidade e honestidade como organização sindical.

Ver o comunicado na íntegra

NA DEFESA DOS TRABALHADORES DA MEO PT

Comunicado21---ptMais um ano sem qualquer aumento salarial, tendo em contrapartida uma retirada de benefícios, cortes nas matérias de expressão pecuniária e agravamento de horários de trabalho, prejudicando-se ainda mais o rendimento global dos trabalhadores. São motivos mais que suficientes para dizer ASSIM NÃO. Fica a sensação de ter um limão que ao espremer não dá uma única gota, sendo que quando se alivia a pressão ele ainda suga o que está à sua volta.

Contudo, o SINDETELCO continua na expectativa de que a Empresa venha a alterar a sua posição em algo que se traduza nalgum benefício para os trabalhadores. Para nós, sendo a esperança a última a morrer, ficamos na expectativa da próxima reunião.

No caso de não se chegar a qualquer acordo, o SINDETELCO não deixará de tomar as necessárias medidas legais ao seu alcance.

Ver o comunicado na íntegra

Em defesa do Seguro de Saúde dos trabalhadores da ANACOM

Os trabalhadorcomunicado-20-anacom-gifes da ANACOM sofrem cortes nos seus vencimentos desde 2011. A austeridade vai terminar para outros, mas não para estes trabalhadores. Os cortes que em média afetavam 3,5% do vencimento de cada trabalhador da ANACOM serão substituídos por um corte médio de 6% através do não pagamento do seguro de saúde dos trabalhadores.

A eliminação do seguro de saúde coloca os 385 trabalhadores da ANACOM em três situações diferentes relativas ao apoio na saúde.

Passamos a ter os trabalhadores que podem pagar o seguro a título pessoal, os que recebem o seguro por serem trabalhadores oriundos dos CTT, os que recebem apoio na saúde por serem oriundos da PT e aqueles que terão apenas o serviço nacional de saúde para recorrer por não terem forma de suportar o custo do seguro de saúde.

Foi iniciada a preparação da ação contra a ANACOM para resolver esta situação pela via jurídica. O causídico selecionado pelo SINDETELCO esteve presente na ANACOM a ouvir as dúvidas dos associados e demais trabalhadores que decidiram estar presentes na reunião.

Ver o comunicado na íntegra

CTT MATERIA SALARIAL 2016 – NEGOCIAÇÕES CONCLUÍDAS

Na reunião deSem-título-1 hoje dia 23 de Março 2016, o SINDETELCO e todos os sindicatos representativos dos trabalhadores dos Correios de Portugal, com excepção do SNTCT, chegou a acordo com a Administração na revisão e atualização da tabela salarial para o ano de 2016, com efeitos retroativos a Janeiro 2016.

A empresa informou que a tabela salarial negociada só será aplicada aos associados dos Sindicatos subscritores do acordo ou aos trabalhadores que a ele adiram individualmente.

Esteve sempre implícito que o SINDETELCO só aceitaria negociar uma nova tabela salarial nos CTT se estes aumentos fossem também aplicados nas restantes empresas do grupo.

Este aumento salarial, agora acordado, será extensível a todos os trabalhadores das empresas do Grupo CTT, conforme tabela acima referenciada.

Ver o comunicado na íntegra

NEGOCIAÇÕES CTT – 3ª Reunião

Comunicado18---CTTOs Sindicatos reuniram com a empresa na última sexta-feira, dia 11 de Março de 2016, naquela que foi a terceira reunião de negociações da matéria salarial.

Nesta reunião a empresa apresentou uma nova proposta de revisão salarial, cujos valores não são ainda satisfatórios no nosso entender.

Continuamos a acreditar no diálogo social para conseguir que a Empresa se aproxime das nossas propostas indo de encontro aos legítimos interesses dos trabalhadores. Enquanto houver espaço de negociação estaremos na primeira linha da defesa dos interesses dos trabalhadores. Estamos convictos de que a empresa ainda tem margem negocial.

Sublinhamos que, embora as restantes empresas do grupo não sejam abrangidas por contratação coletiva, tudo faremos para que os aumentos que forem negociados possam ser aplicados a todos os trabalhadores do grupo CTT, independentemente da empresa onde laborem.

Ver o comunicado na íntegra

A TODOS OS TRABALHADORES DA STEF PORTUGAL

No passado mês Sem-título-2de Janeiro de 2016 foram realizados Plenários de Trabalhadores da STEF Portugal de forma a debater a questão dos aumentos salariais para 2016.

Na passada segunda-feira dia 7 de Março, realizou-se a reunião entre a DRH da STEF e a direção do nosso sindicato Sindetelco, onde foi debatida a proposta apresentada pelos trabalhadores.

Proposta dos trabalhadores

  • 5% no salário base;
  • Diuturnidades: 15€;
  • Subsídio de Refeição: 6,50€;
  • Subsídio de Frio: 5,00€.

A proposta da empresa foi de 0,5% no salário base para os trabalhadores, não tendo apresentado qualquer outra proposta para as restantes matérias salariais.  De realça ainda que na proposta da empresa, os trabalhadores que tiveram a atualização do salario mínimo nacional em 2016 (imposto por lei) e que entraram na empresa em 2015 não eram abrangidos por este aumento salarial.

Não aceitámos estas propostas da empresa.

Ver o comunicado na íntegra

Acordo Navigator Company – SINDETELCO

Comunicado16---graficosTerminou mais uma maratona negocial com os responsáveis do grupo The Navigator Company para a revisão do AE da Portucel e protocolos das outras empresas do Grupo.

Com o crescimento do grupo, agora chamado The Navigator Company, que na última década adquiriu várias empresas e criou outras de raiz, as negociações revestem-se cada vez de maior complexidade.

Para o AE Portucel e Headbox; Arboser; Ema21; About the Future

Atualização salarial:

  • Quadros médios e superiores: 0,7%
  • Executantes nível C: 1,0%
  • Executantes nível B: 1,1%
  • Executantes nível A: 1,2%

Ver o comunicado na íntegra

SINDETELCO marca Greve no Diário Económico

O SINDETELCO apresentou ontem dia 3 de Março um pré-aviso de greve de 24 horas, para o dia 10 de Março nas empresas ST e SF e ETV que detém as publicações e tv do Diário Económico.

Em causa está o atraso no pagamento dos salários de Janeiro e Fevereiro últimos, bem como do subsídio de Natal. Os trabalhadores contestam ainda a drástica degradação das condições de trabalho que impõem um esforço totalmente desproporcionado aos trabalhadores para assegurarem o funcionamento dos órgãos de informação para que trabalham, sem que se vislumbre qualquer solução para a situação que vivem.

21